Páginas

Follow by Email

sábado, 12 de outubro de 2013

Trissomia 21 e Educação Especial

 

Ao longo de 20 anos que tenho acompanhado de perto várias crianças/jovens portadores de trissomia 21.

Como técnico sempre tive que dizer aos pais, que a escola é bastante importante e que a socialização também, porém, aquela criança ou jovem em concreto nunca irá alcançar as competências das outras crianças da turma.

Porém uma coisa é certa, a actual lei serve, se dissesse aos pais e encarregados de educação, no Secundário o seu filho irá beneficiar de 5 horas a nível de aula, e as outras 20 horas deveriam ser numa instituição que o capacitasse para uma vida mais ou menos autónoma.

Ora o inacreditável é que as instituições não existem, as IPSS’s à conta dos estrangulamentos, cada vez podem acorrer a todas as situações. Os sucessivos governos ditam cortes sobre cortes, levando técnicos, professores e outro pessoal que trabalham com este género de população, a pensar se na realidade valerá a pena o esforço e a dedicação que colocam a este tipo de casos, quando ao fim do mês vêm o seu vencimento com menos 10%. De facto, a ciência educativa, psicológica e todas as outras ciências não estáticas, e o pessoal não pode evoluir sem realizar aquisições de livros e manuais, e estes por vezes custam para cima dos 50,00 €. Este valor representa 4,5% do vencimento de um técnico/professor, e acreditem, por vezes são mesmo necessários os investimentos, para atualização.

Os encontros e pequenos cursos normalmente são realizados em Lisboa, como se todo o país funcionasse só com Lisboa, porém uma visita a Lisboa de pessoal que está a 4 ou 5 horas de viagem, na melhor das hipóteses levará só de combustível cerca de 120,00 € isto sem portagens e sem alimentação, e sem refletir em mais nada.

 

Será que vale a pena o desgaste, o esforço e a dedicação às escolas por onde passamos, quem souber que responda, pois que eu não sei responder!!!!!

Postar um comentário