Páginas

Follow by Email

sexta-feira, 29 de junho de 2007

Dilslexias, disortografias e afins

Existem perturbações na aprendizagem que por vezes impedem o aluno normal de atingir as competências mínimas necessárias para transitar de ano. Num dos últimos números da revista de neurologia online, www.neurologia.com li um artigo sobre esta matéria.

Os neurologistas encontraram áreas deficitárias em interconexões neuroniais, na zona do quadrilátero de Pierre Marie.

Ora, esta situação vem demonstrar algo que muitos dos psicólogos dizem, é que para existir uma "dislexia verdadeira" tem que existir uma certa disfuncionalidade na área de linguagem.

Mas, aqui levanta-se uma outra questão, e essa de fundo pedagógico, será que os resultados da Matemática na 4º classe, a incapacidade de cálculo, não estará porventura ligada à falta de estimulação das áreas para o cálculo. Não é por nada, mas parece, que a aprendizagem da tabuada de cor, a memorização de poemas, e outras actividades do género, até aumentam significativamente essas áreas neuroniais.
Postar um comentário