Páginas

Follow by Email

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Processo de Bolonha e novas formas de adquirir conhecimentos

Processo de Bolonha e novas formas de adquirir conhecimentos


O Processo de Bolonha aprovado através do Decreto Lei 74/2006 de 24 de Março do MCTES, veio obrigar as Instituições de Ensino Superior a ter que se adaptar a uma nova forma de pensar o Ensino Superior e para que é que ele serve.

Desta forma, o ensino superior deixará de ser virado para "a transmissão de conhecimentos" passando para um ensino «baseado no desenvolvimento de competências».

Pedagogicamente quer dizer muito, mas pode-se resumir por palavras simples, o aluno tem que trabalhar mais, pois que o professor será um orientador e não o veículo de transmissão de conhecimentos.

Os ciclos de estudos passarão a ser de 1º ciclo de estudos (3 ou 4 anos) ao qual se chamará de Lienciatura, e um 2º ciclo de estudos que se chamará de Mestrado, e que terá uma duração de dois anos, porém, o mestrado não é obrigatório, podendo o aluno optar por uma área de especialização que terá a duração de 1 ano e 6 meses. Dependo de quantos crédito (ECTS - European Credit Transfer and Accumulaton System) tiver realizado.

Com o Processo de Bolonha o acesso ao Ensino Superior para os adultos abre-se por outras vias, isto é se o aluno tiver mais de 23 anos pode candidatar-se nos prazos que as instituições de ensino superior definirem, através da apresentação do seu Currículo Profissional.

Sabe-se à partida que várias instituições de ensino superior privado estão a avançar por esta via, por duas razões, uma terem número de alunos e uma segunda e extremamente importante para quem trabalha, é poderem ter horário pós-laboral.


Postar um comentário